O mais famoso de todos os números

No dia 4 de abril de 2019 em Trancoso pelas 9 horas os alunos dos 7.º e 8.º Anos e ainda o 10º ano de Humanidades e em Vila franca das Naves pelas 14horas os alunos do terceiro ciclo, assistiram à Palestra  O mais famoso de todos os números por José Paulo Viana.

Começou por explicar o que é o número π (PI). Numa circunferência qualquer, a razão entre o perímetro e o seu diâmetro é constante. Essa constante é o número π.

Pasmou a plateia quando explicou que um dia descobriu que nasceu para a matemática porque usando uma fórmula com o momento do seu nascimento obtinha o valor do π.

Mais tarde ainda descobriu que a data do seu nascimento estava na sequência das casas decimais do π. Depois explicou que os dois casos anteriores se verificam com todos os presentes.

Dirigiu-se a um aluno e deu-lhe a boa notícia, tu nasceste para a matemática, depois para o público e diz todos nascemos para a matemática.  Podemos ver a data do nosso nascimento e o nosso número de telemóvel nas casas decimais do π, na aplicação do site www. atractor.pt/fromPI/.

A descoberta das casas decimais do π é muito antiga. Em 1650 a. c. os egípcios descobriram uma casa decimal. Fez referência a outras datas destacando a descoberta de Wilianm Shans em 1853 que fez o cálculo à mão de  com 707 casas decimais. Foram cerca de 20 anos a fazer cálculos. Estas casas decimais foram escritas na sala do PI no Palai de Lá Découverte em Paris.

Em 1945 D. F. Fergunson com uma calculadora mostra que Shans se tinha enganado na 528ª casa decimal. Foram 10 anos a fazer cálculos em vão e teve que se fazer obras na sala do PI. A descoberta mais recente  foi no dia 14 de março de 2019 Emma Haruka (E.U.A.) fez novo record com 31 415 926 535 897 aproximadamente 31 biliões de casas decimais. Interrogou os presentes se imaginavam quantas resmas de papel eram necessárias para imprimir as casas decimais conhecidas do   com algarismos pequenos, que espaço ocupariam e quanto tempo era necessário a caminhar a 5 Km/h sobre os dígitos do  espaçados 1mm uns dos outros? Foram dando palpites e sempre a aumentar as expetativas, quando finalmente os presentes ficaram surpreendidos, pois seriam precisas 72 salas de aula cheias de resmas de papel e seria preciso mais de 512 anos a caminhar sobre o  sempre sem parar (nem para comer, nem para dormir…).

Por último, informou que o π está no GUINESS BOOK por três motivos: é o número mais famoso; número de casas decimais conhecidas; dizer de memória as casas decimais.

Por exemplo, em outubro de 2006, Akira Haraguchi disse 100 000 casas decimais do π de memória.

No passado dia cinco de abril, às 10 horas e 45 minutos, os alunos dos 9.º, 10.º, 11.º e 12.º anos da Escola Secundária Gonçalo Anes Bandarra em Trancoso assistiram à palestra “PODEM APOSTAR QUE EU VOU GANHAR”,  pelo professor José Paulo Viana.

Começou por explicar como é o jogo da roleta. Depois deu conselhos de como ganhar ao jogo. Se não for obrigatório jogar a melhor estratégia é: não jogar. Se quiser experimentar, jogue uma só vez e não volte, qualquer que seja o resultado. Nesse caso começar com um capital bem definido, escolher um objetivo fixo e ser totalmente intransigente. Estes são conselhos de Jérôme Jean-Charles. Uns voltam a jogar porque estão com sorte (quando ganham) ou voltam a jogar porque querem ganhar afirmando que não se pode perder sempre.

Chamou atenção com uma história de um seu amigo estrangeiro que veio a Lisboa e como não tinha o seu número de telemóvel pediu informações como eram os números de telemóvel em Portugal e marcou o número 9 e os restantes à sorte e perguntou se era José Paulo Viana que estava do outro lado da linha. Quando lhe contou, o amigo respondeu que a probabilidade de acertar no número é maior que a probabilidade de acertar no euromilhões e há tanta gente a jogar porque estava ele achar ridículo?

“O euromilhões é um imposto sobre quem não sabe matemática.  Monique Lloyd.

Incentivou o aluno, Ricardo Campos do 10.ºB, a jogar um jogo simples. Atiramos uma moeda ao ar, se sair “valor” ganhas tu e dou-te 5 euros. Se sair “nacionalidade ”, perdes e pagas 10 euros. O aluno não aceitou uma vez que não é um jogo justo. E comentou que nunca encontrou ninguém que quisesse jogar este jogo.

Depois desafiou a aluna, Mariana Fernandes do 10.ºA, para outro jogo.

Um jogo de pares e ímpares.  Se sair, Par Ímpar Ímpar (P I I) ganho eu, se sair Ímpar Ímpar Par (I I P) ganhas tu. Quem perder dá uma prenda simbólica ao outro. A aluna aceitou jogou e ganhou. José Paulo Viana explicou que ele tinha vantagem, pois tinha 75% de hipóteses de ganhar e a Mariana tinha apenas 25%. Porém ganhou a Mariana e recebeu um livro “Desafios”. 

Foram duas palestras interessantes e úteis para os alunos.

A primeira para abrir horizontes sobre o infinito, a evolução do conhecimento matemático e raciocínio matemático, tudo isto de forma divertida.

 

A segunda palestra fez pensar os presentes na utilidade e futilidade do jogo.  Teve momentos de suspense e raciocínio.  Sendo muito útil para o futuro dos alunos para que não se deixem iludir com o jogo.

 

No final de cada palestra os alunos podiam colocar as suas questões e houve vários alunos a irem cumprimentar e pedir autógrafos ao professor José Paulo Viana.

O almoço foi de convívio com os professores do grupo de matemática. No final houve uma visita à escola de Vila Franca das Naves onde o professor teve oportunidade de ver os desafios que foram espalhados pela escola (assim como nas escolas de Trancoso) anunciando a sua vinda e as palestras. Foi ainda surpreendido, na biblioteca, com a exposição da coleção dos seus livros “DESAFIOS”.

A seguir ficam parte dos testemunhos de alguns alunos:

A Filipa Gomes do 9ºC, diz que: “O Professor José Paulo Viana alertou-nos que quando apostamos nos jogos, o Casino ou quem organiza os jogos têm sempre vantagem e há muita gente a jogar…”

As alunas Verónica Saraiva e Beatriz Carvalho referirm que: “Achámos a palestra interessante porque os temas tratados são atuais. Além disso,  passámos a ter um espírito mas crítico em relação às apostas nos jogos de sorte. O palestrante, José Paulo Viana, também nos apresentou algumas situações reais que nos fizeram pensar se vale a pena jogar.”

 

Comentários estão fechados.